Física Quântica e Espiritualidade

Muito se fala sobre física quântica e seu elo com a espiritualidade. Vamos aqui primeiro tentar entender alguns pontos básicos sobre a física quântica para depois ver o que podemos extrair disso para nossa vida espiritual. E, por fim, vamos comparar a visão espiritual dos Vedas, a visão védica, aquela do caminho do yoga, com a física ou mecânica quântica.

Veja aqui meu vídeo sobre este tema.

Princípios Básicos da Física Quântica

Primeiro vamos ver alguns dos princípios básicos da física quântica, para entender melhor do que se trata. Vamos ver aqui alguns dos mistérios da física quântica que fogem de nossa explicação e bom-senso.

  1. Princípio da Dualidade Partícula-onda

No nível quântico, partículas agem como ondas e ondas agem como partículas.   Elétrons passando por duas fendas se comportam como ondas, mas se observados, se comportam como partículas. Ou seja, o comportamento muda, dependendo se há interferência, observação ou não. Não observados, se comportam como energia livre, sem forma definida – imagine as ondas do mar, ou ondas de som. Mas quando observados, se comportam como partículas definidas – imagine bolinhas de gude. Como pode uma coisa ser energia livre, sem forma, mas também algo definido, com comportamento tão diferente? E por que isso muda sob observação?

  1. Princípio da Incerteza de Heisenberg e o Estado de Superposição

No nível quântico, podemos saber o local ou a velocidade de uma partícula, mas não os dois. Ao medir um, o outro se perde. Mais estranho ainda é o conceito de Superposição. Este conceito diz que o estado de uma partícula quântica não pode ser definido como sendo uma coisa ou outra, nem tampouco que é uma coisa ou outra mas não se sabe ao certo qual. É dito que é todos os estados possíveis ao mesmo tempo. Fala-se então de campos de probabilidade, ou usam o termo “nuvem de probabilidade”. Ao ser observado, porém, aí acaba a superposição e torna-se uma única coisa. Seria como dizer que uma bola é toda preta e toda branca ao mesmo tempo. Ou que uma seta está apontando para só cima ou só para baixo ao mesmo tempo. Como algo pode ter qualidades opostas simultaneamente? Ou como isso pode mudar por ser observado?

  1. Emaranhamento Quântico

O mais bizarro fato da física quântica é o emaranhamento quântico. Einstein achou um absurdo o conceito, chamando-o de “ação fantasmagórica à distância”. Quando duas partículas ficam “emaranhadas”, elas parecem se comunicar instantaneamente, não importa quão longe uma fica da outra. Acima falamos sobre o estado de superposição, onde uma partícula mantém simultaneamente estados opostos até ser observada. O que acontece com o emaranhamento é que quando uma é definida, a outra também é, no estado oposto. O exemplo que se dá é do “spin” de um elétron. Este “spin” é definido como sendo para cima ou para baixo. Dois elétrons “emaranhados” podem ficar milhões de anos luz separados, mas quando um for observado como tendo um spin para baixo, instantaneamente o outro vai se fixar com o spin para cima. Isso é muito louco. Primeiro, como estão conectados? Segundo, como pode a informação de um viajar mais rápido que a luz e definir o outro? Na física, nada pode ir mais rápido que a velocidade da luz.

 

Entenda Melhor O Que É A Realidade Quântica

Antes que fiquemos muito confusos com tudo isso, é importante tentar entender em que nível da realidade essas coisas acontecem.

Esses fenômenos da mecânica quântica estão acontecendo num nível muito, muito MUITO pequeno da realidade. Tão logo saia-se deste nível quântico, as coisas voltam ao normal e se alinham com nosso bom-senso.

A menor medida quântica é chamada de comprimento Planck. Vamos ver como essa medida é pequena. Um exemplo muito legal foi passado no livro “Reality Is Not What It Seems”, do físico especialista em gravidade quântica, Carlo Rovelli. Lá ele fala que se uma noz fosse expandida para o tamanho do Universo inteiro, ainda assim você não conseguiria enxergar o comprimento Planck. Difícil visualizar essas ideias, mas só para reflexão: pense na noz expandida ao tamanho do planeta, agora do Sol, agora do Sistema Solar, agora da Galáxia… e tente então imaginar cobrindo todo o Universo. E ainda assim, você não consegue ver um comprimento Planck, de tão, tão pequeno que é. É nesse nível que a realidade quântica acontece.

 

Entenda a Diferença Entre Ciência e Filosofia

Outro ponto bem importante de entender é que uma coisa é ciência, outra é filosofia. A ciência física bola modelos, explica-os de forma matemática, faz previsões e testa suas teorias com diversos experimentos. Filosofia são ideias e argumentos. A filosofia da ciência diz o que poderia estar acontecendo para que essas equações funcionem. No caso da física quântica, as equações funcionam maravilhosamente bem. Sucesso total. Muita tecnologia sendo criada com elas. Mas já a parte filosófica, a explicação do que realmente está acontecendo, não há consenso algum, mesmo entre físicos quânticos. Há teorias de Universos Múltiplos e outros conceitos bizarros, que não podem ser provados. São ideias apenas por ora.

Portanto, quando alguém lhe dizer que “a física quântica prova”… e aí lança uma filosofia, seja sobre a realidade física, como a de Universos Paralelos, ou algo espiritual, saiba que é só isso: uma filosofia, uma ideia. A física quântica não prova nada sobre o que está realmente acontecendo, só apresenta algumas observações do que acontece e equações matemáticas que refletem essas observações.

 

Algumas Filosofias Espirituais ou Místicas Populares Baseadas na Física Quântica

A física quântica inspirou muitas filosofias, muitas fora até mesmo do campo da filosofia da ciência. As observações acima relatadas inspiraram uma legião de espiritualistas, místicos e profissionais de autoajuda. Vamos ver aqui alguns pontos centrais que enxergamos entre essas ideias, e compará-las a visão do yoga.

 

  1. O Princípio da Incerteza levou ao conceito que a realidade não é definida, é fluída, um campo de probabilidades, afetadas pelo observador.

Isso levou muitos a acharem que a Física Quântica “comprova” a Lei da Atração. Já que a realidade é um campo de probabilidades que é alterado pela observação, eu posso com minha mente mudar a realidade de acordo com meus pensamentos.

Eu sou super a favor do conceito de mudar sua realidade com seu pensamento. Mas o que eu advogo no meu trabalho é um tipo de “Lei da Atração do Bem”, ou seja, o conceito que podemos melhorar nossa “vibração”, ao buscar ser uma pessoa do bem, vivendo sua essência (seus dharmas), sendo uma fonte de amor, de luz, de gentileza e assim por diante. Totalidade na ação, conexão sagrada, amor e a busca por objetivos intrínsecos. Isso muda a vida, com certeza. Isso é yoga. Mas o que isso tem a ver com a física quântica? Eu acho que não tem absolutamente nada a ver.

Já a “Lei da Atração Dark”, esse conceito que vou “mentalizar” riquezas, um BMW e outros objetivos extrínsecos, é uma afirmação no mínimo incompleta, se não totalmente falsa. Não só uma ilusão, mas uma fonte garantida de sofrimento, ansiedade, frustração, inveja e raiva. Falo muito sobre isso no meu trabalho, como por exemplo nesse vídeo sobre a Síndrome Pós-Maratona, pois é uma tolice achar que sua vida vai ser feliz por ter esse ou aquele carro.

Pesquisas científicas comprovam que isso simplesmente não é verdade. Coisas não deixam você feliz. Sim, é natural queremos coisas e situações confortáveis, mas o importante é manter seu foco em seus dharmas, no aqui e agora, em ser a melhor pessoa que pode, e sua comunhão divina. Podemos pedir, podemos planejar, mas não nos iludir ao ponto de esquecermos o que realmente importa na vida, o que vai realmente nos deixar felizes.

Se alguém acha que pode mudar a realidade externa com pensamentos, tente fazer uma bola de gude mexer com a mente. Aí faça um vídeo e fique famoso!

Mas, sim, claro, a vida muda quando mudamos o foco de nossa mente para o bem, para cima, para o divino, para o amor. Muda a qualidade de nosso trabalho, mudam nossos relacionamentos, muda a realidade ao nosso redor. Espiritualistas sabem disso há milênios e isso nada tem a ver com a mecânica quântica.

 

  1. Emaranhamento Quântico – Somos Todos Um.

Algumas pessoas se inspiram pela conexão das partículas emaranhadas, para concluir que estamos todos conectados. Que somos todos um. O yoga já dizia que somos todos centelhas de Deus. Tudo é Brahman, vindo de Deus. O que nos une é nossa conexão com Deus, o fato que tudo e todos vem Dele. A física quântica não diz que somos todos um. O emaranhamento quântico só funciona no nível quântico e isso para partículas “emaranhadas”, não para todas as partículas do Universo. Então, sim, somos todos conectados, mas isso nada tem a ver com a física quântica.

 

  1. O princípio partícula-onda nos leva a ver que por trás de tudo é só energia, portanto deve ser energia espiritual.

Como a realidade não é como parece, não é sólida, é fluida, indeterminada, isso mostra que a realidade é espiritual? Algumas pessoas acham que a física quântica está acessando e observando a realidade espiritual.

Mas a visão do yoga é diferente. A verdadeira espiritualidade é ainda outra dimensão, além até mesmo do estado quântico bizarro. Não buscamos provas da alma e de Deus, na matéria. Deus é mais esperto e criou a energia material para dar as pessoas a chance de não acreditarem, não pensarem nEle. O objetivo principal do Universo é maya, dar a nós a chance de viver nossas vãs fantasias egocêntricas. A Iluminação é possível, mas é a saída da matéria, é como que um objetivo secundário da existência material.

E se quisermos a iluminação precisamos buscar o conhecimento descendente, não na matéria. Ou seja, estudar livros como a Bhagavad-gita e Yoga Sutras, ou a Bíblia, etc. Entendemos que o conhecimento espiritual é trazido por Deus, ensinado por avataras e repassado por gurus. Não encontrados pela ciência, nem mesmo no nível quântico.

A física quântica existe há 100 anos. A espiritualidade é eterna. A Bhagavad-gita, por exemplo, foi falada há 5000 anos atrás. A verdade é que a física quântica nada mudou no campo de espiritualidade. Mas inspirou muitas pessoas a buscarem, o que é muito louvável.

Podemos, e devemos, tirar ensinamentos espirituais de tudo ao nosso redor. Das nuvens, dos rios, do vento… até de um liquidificador. Tudo pode nos inspirar a tirar ensinamentos, a desenvolver nossa sabedoria espiritual. Mas, em algum momento na nossa jornada, se quisermos realmente nos aprofundar, teremos que seguir com afinco uma linha específica do conhecimento espiritual e não ficar apenas com alguns conceitos vagos e pseudocientíficos.

Se a física quântica lhe inspirou a buscar ou se aprofundar na espiritualidade, não pare. Vá fundo. Se abriu seus olhos para a possibilidade de uma outra dimensão, além da matéria, então considere aprimorar seu processo do despertar acessando a milenar ciência espiritual do yoga.

No livro “O Caminho 3T” (www.3T.org.br), ou no Curso Online do Caminho 3T que será lançado esta semana, poderá acessar essa espiritualidade de forma pura, acessar a verdadeira ciência espiritual, para guiar todo seu despertar, para melhorar sua vida e para desvendar o verdadeiro poder de sua mente.

 

Veja aqui o que estão falando sobre meu livro “O Caminho 3T”: “Recomendo a todos que se interessem em restabelecer sua conexão com a realidade da Alma eterna. Esclarece, orienta, descomplica o conhecimento da transcendência!!!” – Ana Galheigo

 

4 ideias sobre “Física Quântica e Espiritualidade

  • 20/08/2019 às 11:31
    Permalink

    Maravilha de texto bastante esclarecedor! Ajuda a desfazer muita confusão, muita mistura que há por aí por vezes com objetivos mercadológicos.

    Responder
  • 20/08/2019 às 12:56
    Permalink

    Interessante demais você ter postado uma reflexão tão repleta e profunda justamente num momento em que eu também me pus a questionar a física quântica e as doutrinações dos coaches à luz dos Vedas. Tive uma conjuntivite que me deixou dois dias sem poder ler. Aproveitei o tempo livre para ouvir um audiobook do livro Pense e Enriqueça, de Napoleon Hill. Confesso que no início fiquei empolgada com a possibilidade de poder criar uma realidade financeira milionária. Mas no decorrer das páginas, fui percebendo que tudo aquilo criaria uma expectativa e euforia tão grandes na “corrida do ouro”, que isto em pouco tempo se transformaria em frustração e vazio. O mais engraçado é que por várias vezes eu pensei: o que Ghiridari Das diria sobre isso?
    As pessoas têm trocado a oração a Deus pela oração ao dinheiro. A mentalização de coisas positivas, como você diz no texto, e que traduz a essência do verdadeiro yoga, pela mentalização por dinheiro.
    Onde isso nos levará? A uma sociedade presa ao materialismo, onde as pessoas caminham da busca ao vazio.
    Quem crê na Lei da Atração conforme pregam os livros, apenas reflita: dentre todos os exemplos de milionários que citam nas obras, qual deles enriqueceu praticando os mantras da Atração, escritos em folhas de papel, para serem lidos duas vezes ao dia, em voz alta? Quantas pessoas você conhece que enriqueceram desta forma?
    Os exemplos de sucesso são de pessoas que trabalharam duro, foram perseverantes e, acima de tudo, tinham um karma que as conduziu a isso. Porque se em seu processo de aprendizado for importante ficar rico, sim, você ficará. Mas se as dificuldades forem necessárias para seu crescimento, aceite-as e busque os caminhos necessários para encontrar a felicidade verdadeira e duradoura. Quando nos formos daqui, o dinheiro e os sonhos não irão conosco. Porém, os ensinamentos que tocaram nossa alma, estes sim nos acompanharão.
    Obrigada, Ghiri, por mais esta lição.

    Responder
    • 24/08/2019 às 18:47
      Permalink

      Exatamente. É uma enganação. Bom para esses coaches e autores ficarem ricos enganando as pessoas. O resultado é frustração. E, quando dá certo, é exatamente essa receita que você colocou: muito trabalho, muita perseverança e bom KARMA, porque está cheio de gente aí no mundo que trabalha MUITO com MUITA perseverança e não fica rica ou famosa. E quando fica, vê que não adianta nada, pois a verdadeira felicidade não tem nada a ver com riqueza ou fama. Aos poucos vamos divulgar essa verdade.

      Responder
  • 20/08/2019 às 17:49
    Permalink

    Interessante, adorei sua explicação e concordo plenamente quando diz para buscar desenvolver a espiritualidade de forma simples através do conhecimento. Penso que os vedas já tem muito a contribuir e pretendo buscar. Gratidão!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *