Você Está Perdido? Desistiu de Encontrar Seu Propósito?

Aqui vamos ver um comentário muito importante, impactante, sobre o sentimento de desespero, de se sentir perdido, prestes a perder o controle da vida. E depois um outro comentário sobre desistir de procurar seu propósito. Como lidar com esta situação crítica? Vou oferecer aqui alguns elementos chaves para superar este desafio enorme.

Veja aqui meu vídeo sobre este tema.

Aqui o primeiro comentário:

“Bom dia, Giridhari. É exatamente isso! Desejar dar um fim na vida por não aguentar mais. Isso tem sido comum na nossa sociedade. Esse final de semana tive uma crise de ansiedade tão grande que chorei 3 dias seguidos sem conseguir parar. Não faço uso de remédios, pois não quero agredir meu corpo. Porém às vezes acho que sozinha não vou aguentar. Quero muito sair do meu emprego atual. Estou extremamente infeliz e estressada nele. Porém minha família me cobra muito dizendo que hoje em dia procurar outro emprego está difícil, que eu vou ficar sem dinheiro e desempregada. Acabo ficando com medo e não saio do meu serviço atual. Essa brincadeira já tem 8 anos. Não consigo entender meu propósito na vida. Tenho 27 anos e não sei no que eu sou boa. Não sei o que eu amo fazer. Trabalho para poder pagar as contas e acho que essa é a realidade de milhares de pessoas. O que mais me machuca é que eu era uma pessoa que vivia em paz. Eu amava a vida. Fazia meditação. Tinha muito amor dentro de mim. Eu sentia a presença de Deus na minha vida. Eu era feliz. Eu via o lado bom em tudo. De repente tudo mudou. De repente não amo mais a vida. De repente eu passei a não enxergar mais beleza como eu enxergava antes. É triste. Não sei onde me perdi. Ainda tenho sanidade mental, mas estou começando a sentir que vou enlouquecer e estou com medo. Por que viver hoje em dia é tão cruel? Por que as pessoas se sentem assim como eu? Sem ânimo para vida. Pensando em desistir de tudo? Estou exausta. Estou perdendo minha fé. Estou perdendo o controle…”

Não podemos minimizar essa situação, dizendo que tem uma solução fácil, uma receitinha que vai resolver tudo. Mas tenha certeza que alguns elementos chaves serão necessários para construir a solução, para trazer a cura.

O primeiro é propósito. A alma só quer significado. O que fazemos precisa ter significado. Senão morremos lentamente. Na linguagem do yoga, do Caminho 3T, propósito é dharma.

Se quiser entrar mais a fundo no tema de dharma, veja esta playlist no meu canal do YouTube.

Viver em troca de salário, seja R$1000 por mês, ou seja R$500 mil, é mortal. Ninguém suporta. Tem testemunhas abundantes sobre isso e já também é fruto de pesquisa científica. Abrace essa ideia e descarte este conceito de vida. Não dá para viver com foco só em ganhar dinheiro.

A primeira recomendação, portanto, é viver o dharma ocupacional. O conceito do dharma ocupacional é encontrar significado naquilo que você faz. O segredo é focar a mente no bem que está fazendo, em quem está ajudando com seu trabalho.

Mesmo o trabalho mais simples tem significado. Ajuda alguém. Traz impacto positivo na vida das pessoas. Tirando trabalhos realmente horríveis, como trabalhar num matadouro ou ser traficante ou político corrupto, todo trabalho é basicamente benéfico e ajuda alguém. Trazer o foco para este bem que está fazendo, este pequeno mas real impacto positivo que está criando, é o que a alma pede e traz constante felicidade.

Em alguns casos estamos realmente no emprego errado. Temos um chamado forte e estamos ignorando-o. Este chamado forte de carreira é o que chamo de dharma vocacional. Talvez você deveria mesmo ser artista, um atleta, músico… e está preso num outro emprego nada a ver. Talvez sua paixão seja por cozinhar, não gerenciar pessoas. Talvez prefira pegar numa enxada do que num mouse. Talvez prefira dar aula de yoga do que argumentar diante de um juiz ou uma juíza.

Mas não pense em que você é bom em fazer, ou que “ama” fazer. Pense naquilo que sua essência realmente pede, que você não consegue deixar de fazer.

E não se estresse se não achar. Nem todos tem um chamado assim forte. Por isso a primeira recomendação nesse caso é mesmo aprender a viver bem seu dharma ocupacional atual.

Além do trabalho, além da vocação, temos outros dharmas fundamentais. Em especial temos que cultivar profundamente os dois dharmas “da ponta”, os suportes básicos para uma vida excelente: o dharma natural e o dharma espiritual.

O dharma natural é foco na saúde, no bem-estar físico. Comer bem, bastante exercício e dormir bem. Tirar cigarro, álcool e drogas do corpo. Uma dieta vegana bem variada com produtos integrais e fugindo do industrializados, fugido do açúcar e excesso de sal. Atividade física várias horas por semana: musculação, futebol, yoga, natação… o que puder, o que gostar. Mas não só aquela aula levinha de hatha, viu? Precisa suar mesmo. Sentir os músculos.

Mais importante ainda é o dharma espiritual. O dharma espiritual é procurar sua verdadeira identidade, seu propósito último. O dharma espiritual sustenta as pessoas mesmo diante da vida mais horrível. Temos, por exemplo, muitos testemunhos dos judeus que mantiveram a sanidade e superaram a vida nos campos de concentração nazistas devido a sua devoção. Você provavelmente conhece alguém que superou um pesadelo graças a devoção. O dharma espiritual transcende a matéria, por definição, e assim lhe sustenta além dos piores desafios da vida, do câncer, da morte de um ente querido, da falência total e assim por diante.

O dharma espiritual está aí ao alcance de todos! Tem uma forma sistemática de trilhar o despertar. O yoga, em sua essência, mostra este caminho da ciência espiritual. Você pode trilhar este caminho e sentir os resultados em semanas. Existe um Método para isso. Funciona para todos e vai funcionar para você. É só praticar e querer.

E aí tem o foco nos outros propósitos, nos outros dharmas, que explico no Caminho 3T, como o dharma pessoal, o dharma comunitário e o dharma universal. Cada um deles traz sentido para vida, nos conecta com nossa essência. Consequentemente, nos traz felicidade.

E uma última alerta nesse sentido, em resposta a este comentário: nunca se guie pelo medo. Não dá! Se sua vida é guiada pelo medo, já perdeu. Nunca fique num emprego por causa de medo. Nunca fique num relacionamento por causa de medo.

Recebi também este comentário, sobre desistir de achar o propósito:

“Olá mestre GD, sobre a pergunta do lucas, eu fiquei bons anos tentando achar meu propósito, meu significado, e não encontrei nada, isso me trouxe uma ansiedade de encontrar meu propósito, depois de anos simplesmente desisti de encontrar, estava me fazendo muito mal! Estou deixando a vida levar, sei que não é a saída, mas não está me fazendo tão mal quando estava na minha busca.”

Compreensível esta afirmação. Cada vez mais as pessoas estão falando de propósito e, naturalmente, as pessoas compreendem a importância de encontrar seu propósito. Mas não sabem como fazer. Não sabem o que é.

Com isso muitos se frustram, se perdem, não acham.

Mas no meu conceito de 7 propósitos, 7 dharmas, não existe isso de “não achar”. Como expliquei acima, todos podem achar seu dharma ocupacional, natural e espiritual. E só esses já fazem a vida rica em significado. Viver bem seus dharmas pessoal, comunitário e universal também está facilmente ao alcance de todos.

Só mesmo o dharma vocacional que pode ser difícil de identificar ou talvez você não tenha realmente um chamado forte para um tipo de carreira, de trabalho. Seu dharma vocacional pode ser mesmo algo como um emprego burocrático ou um trabalho braçal simples. Nada que pareça muito “sexy” nos padrões artificiais criados pela mídia, cultuados pela sociedade. Mas ainda assim importante e cheios de significado.

E mais do que isso, tem que saber como viver seus dharmas. O foco do meu trabalho, do Caminho 3T, é justamente mostrar que não há soluções simples. Somos seres multifacetados e temos que utilizar soluções multifacetadas para ser feliz.

Por exemplo, se ficar achando que vamos ser felizes no futuro, ansiando o encontro de nosso propósito, aí caímos no que chamo de paradigma da fantasia, com nossa mente fora do aqui e agora, nos enchendo de ansiedade, medo, raiva, inveja e frustração. Temos que manter o foco nos dharmas no aqui e agora. Este foco no aqui e agora é outra frente de trabalho diferente, o que é chamado de mindfulness, essencial no Caminho 3T.

Então, temos que entender o que é propósito mesmo, entender que temos 7 propósitos a encontrar, não 1, e aí buscar por este alinhamento com os propósitos, com os dharmas, de forma saudável, sem nos estressar mais.

Supere suas dúvidas sobre propósito com o livro “O Caminho 3T” (www.3T.org.br). Entenda de forma holística como encontrar e como viver seus dharmas, como viver no aqui e agora, e como trilhar o despertar espiritual.

 

Veja o que estão falando do livro “O Caminho 3T”: “O livro aborda assuntos de forma corajosa e transcendental para todas as pessoas em diversos tipos da evolução humana no despertar da Consciência Divina! Seu trabalho é claro e traz Vida e Amor, despertando o que há de melhor no ser! Excelente leitura!”- Odiliana

2 ideias sobre “Você Está Perdido? Desistiu de Encontrar Seu Propósito?

  • 07/05/2019 às 14:48
    Permalink

    É muito bom saber e sentir que trilho esse caminho, o que você se refere. Sempre procuro sentido e propósito no que eu faço. Me conectar ao divino e saber que sou um veículo de sua manifestação, aceitando também minhas imperfeições como ser humano, me fazem seguir confiante. Apesar dos reveses próprios de quem vive… Gratidão por me sentir apoiada pelas suas palavras, Giridhari!

    Responder
  • 13/05/2019 às 03:03
    Permalink

    Lindos e acrescentadores ensinamentos.venho me alimentando deste e a cada dia me fortaleço e me sinto em conexão com deus e com minha vidaAMO ESSAPALAVRA…VIDA!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *