Transexualidade na Visão do Yoga

Como é visto a transexualidade na visão do yoga? E como devemos nos comportar em relação as pessoas transexuais? Em termos kármicos, o que significa ser um transexual?

Veja aqui meu vídeo sobre este tema.

Recebi este comentário. Vejam que situação:

“Primeiramente quero agradecer pelos seus vídeos pois você tem ajudado muitas pessoas com suas palavras e ensinamentos. Não sei se você vai me responder mais gostaria de pedir um vídeo seu falando sobre pessoas trans pois sou uma mulher trans é mesmo sendo honesta e fazendo o bem sou odiada por muitas pessoas sem ter feito nada. Não consigo entender o pq as pessoas me tratam mal apenas por eu ser trans mais seus vídeos me salvaram do suicídio e do sofrimento e me trazem calma. Hoje em dia consigo acalmar minha mente mesmo quando sou agredida verbalmente. Obrigada por salvar não só a minha vida mais a de muitas pessoas que perderam a fé. Se você puder me explicar sobre meu karma em ser trans eu agradeço do fundo do meu coração.” – Adryana Nunes

Que absurdo este nível de ódio. Uma vergonha isso. E sabe porque tem este ódio todo? Porque é diferente. Temos ódio do que é diferente. Um resultado ignorante de um conceito ignorante.

Por isso as pessoas têm ódio de outros com pele diferente, partido político diferente, orientação sexual diferente, classe diferente, religião, time de futebol, nacionalidade e assim vai.

Na verdade, somos todos iguais. Somos um.  Quando elevamos nossa consciência, compreendemos este fato e, com isso, o ódio desaparece de nossa vida.

O yoga entende que somos almas eternas. Apenas recebemos um corpo de acordo com nosso karma. E temos dois corpos. O corpo físico, esse estudado pela medicina, o e corpo sutil, que é nossa identidade (o que chamamos de falso ego na tradição do yoga), mente e inteligência. Os dois corpos são temporários e passageiros, enquanto que a alma é eterna.

Os corpos são temporários, mas são reais. E é através deles que temos que viver. É através deles que temos nossos aprendizados e até mesmo nossa autorrealização espiritual final. Portanto, temos que cuidar bem deles. Não podemos ignorar eles.

Orientação sexual e identidade de gênero fazem parte do nosso karma. Nossos aprendizados estão atrelados ao corpo que recebemos, ou melhor dizendo, aos corpos, sutil e grosseiro.

Ser homossexual é estar no corpo de um sexo e ter atração sexual por membros do mesmo sexo. Já a transexualidade é um desafio muito maior. É estar com corpo sutil de um sexo, mas no corpo físico do outro. Uma mulher num corpo de homem. Um homem num corpo de mulher. Não se trata de mera orientação sexual. Se trata de identidade de gênero, de qual sexo a pessoa se sente ser.

Você não se sente mulher porque está em corpo de mulher, ou homem porque está em corpo de homem. Você sente isso porque é isso no corpo sutil! Esse é seu corpo sutil nessa vida e, para quase todos nós, acompanha o correto corpo grosseiro externo.

O transexual tem este enorme desafio kármico. Está no corpo errado. Está desconfortável com seu corpo, da mesma forma que você estaria se acordasse amanhã num corpo do sexo oposto.

É diferente, por exemplo, de ser homossexual. O homossexual está feliz em seu corpo e feliz em sua atração por outras pessoas com o mesmo corpo que ele ou ela, da mesma forma que o heterossexual está feliz em seu corpo, com atração sexual por membros do sexo oposto.

Já o transexual está numa situação muito mais desafiadora. E por isso merecem todo nosso apoio. Ao invés de ódio, eles merecem nosso carinho e força.

A vida não é fácil. Cada um carrega sua cruz, encara seus desafios. Precisamos de nos equipar com técnicas e conhecimento apropriado para não nos perder na vida. No livro “O Caminho 3T” (www.3T.org.br) encontrará um guia completo para se fortalecer e fazer a vida cada dia melhor.

 

Veja o que estão falando do livro “O Caminho 3T”: “Gratidão profunda, livro transformador.” – Ludmila Costa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *