Como Escolher Um Mantra

Cada vez mais ouvimos sobre o poder e eficácia dos mantras em nos ajudar a cultivar paz interior. Então como escolher um mantra? Aqui vamos ver algumas diretrizes básicas e uma sugestão do mantra considerado o mais poderoso de todos.

Veja aqui meu vídeo sobre este tema.

No Yoga Sutras, no sutra 1.28, Patanjali escreve: “Pratique meditação mântrica (japa) com essa sílaba [OM], focando sua atenção no significado dela.”

Japa é o termo sânscrito para “meditação mântrica”. A meditação mântrica consiste em manter seu foco na recitação suave de um mantra. Como em qualquer meditação, a meta é cessar os outros pensamentos ou, no mínimo, ignorar outros pensamentos, levando sua atenção para o objeto de meditação, que, nesse caso, é o som do mantra.

A japa é frequentemente realizada com contas de meditação, que ajudam a mente a se focar.

A japa é a forma mais tradicional de meditação. É a meditação que pratico desde meados dos anos 90 e a que recomendo a todos os meus alunos. Japa é algo mencionado explicitamente tanto nos Yoga Sutras quanto na Bhagavad-gita, onde Krishna diz que é a melhor forma de yajna, uma oferenda e um meio de conexão com o divino.

Qual mantra utilizar na japa deve ser cuidadosamente considerado. Aqui, Patanjali defende o uso do mais simples de todos os mantras, a sílaba om, como um meio para se meditar no Senhor.

Use sua inteligência crítica para escolher um mantra. Se sua meta é conquistar uma união amorosa com o Senhor, que é a meta do yoga, então você deve utilizar um mantra que contenha os santos nomes do Senhor ou a sílaba om, e não os nomes de deuses da natureza ou outras deidades menores. Você, então, deve se esforçar por entender a que aspecto de Deus esse nome se refere; isso dirigirá sua conexão para Deus e determinará o humor de sua espiritualidade. Ganesha e Shiva não são a mesma coisa. Shiva e Krishna não são o mesmo ser. Narayana e Krishna não são a mesma forma de Deus. Cada nome se refere ou a um ser completamente diferente ou a uma forma diferente de Deus. Não aceite mantras cegamente. Aprenda mais, estude e entenda o que você está fazendo. Patanjali, aqui, diz: “Foque sua atenção no significado” do mantra. Mantras não são todos iguais, e até mesmo diferentes formas e nomes de Deus não são a mesma coisa. Existem importantes sutilezas a serem aprendidas para sintonizar precisamente suas práticas e metas espirituais.

Você não estará trabalhando sua natureza como uma alma espiritual caso escolha mantras que não têm nenhum elemento transcendental, como mantras das tradições budistas, os quais não aderem aos conceitos de realidade espiritual, alma eterna ou Deus. Você talvez pacifique sua mente, ajude seu corpo e se torne uma pessoa melhor – mas você não estará avançando no yoga como apresentado nos Yoga Sutras ou na Bhagavad-gita.

E você não fará nenhum progresso espiritual com a noção moderna de repetir afirmações positivas ou palavras de poder, tais como “sou forte” ou “sou bonito”, e chamar tais coisas de mantra. Não estou dizendo que essas declarações não possam ser positivas ou úteis, ou que tenham que ser evitadas; estou dizendo apenas que não trarão os mesmos resultados de se entoar mantras que nos conectam diretamente a Deus. Se você quer usar essa técnica para ajudar você a mudar sua mentalidade, eu recomendaria que você também reserve tempo para uma prática de japa profundamente espiritual. Solucionar um problema é bom, mas erradicar a raiz de todos os problemas é melhor.

O mantra que eu uso e recomendo é o mantra Hare Krishna:

Hare Krishna, Hare Krishna

Krishna Krishna, Hare Hare

Hare Rama, Hare Rama

Rama Rama, Hare Hare

Ele é conhecido como o maha-mantra, o que significa “o grande” mantra. É amplamente reconhecido como o mais poderoso de todos os mantras na tradição do yoga. A primeira palavra, Hare, é uma invocação a Radha, o aspecto feminino de Deus. Krishna é um nome de Deus que significa “o todo-atrativo”. E Rama, outro nome de Deus, significa “a fonte de toda bem-aventurança”. Esses são os três sons sagrados do maha-mantra. Os mestres de bhakti-yoga explicam que o maha-mantra é um meio poderoso para se estabelecer uma conexão com Deus na postura de obter serviço amoroso e proteção divina. Este mantra conecta você com a doçura e intimidade de Deus como Krishna, o orador da Bhagavad-gita e mestre de todos os mestres do yoga.

Meu novo livro, “Yoga Sutras de Patanjali, REVOLUÇÃO”, está chegando! Nele encontrará acesso a uma das mais importantes escrituras sagradas do yoga, de 2000 anos atrás, com explicações práticas para seu dia a dia, no estilo que vocês sabem que faço. Lançamento previsto para dezembro 2018!

 

Veja o que estão falando do livro “O Caminho 3T”: “O melhor livro!” – Leandro de Villa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *