Como Desejar Sem Se Machucar

Desejo é tudo que temos. Nosso maior poder é desejar e é do desejo que tudo mais se concretiza. Desejo, portanto, é nossa mais importante ferramenta. Podemos usar o desejo para nos machucar e para nos libertar. Vamos aqui ver como o yoga entende a questão do desejo e como podemos desejar sem nos machucar.

Veja aqui meu vídeo sobre este tema.

Desejo guia sua vida. Se você acertar seus desejos, tudo mais fluirá em crescente harmonia e paz. Se errar nos desejos, você experimenta imediato sofrimento mental e emocional e criará situações, agora ou no futuro, que vão lhe trazer sofrimento físico também.

Primeiro devemos entender como o desejo pode arruinar sua vida. No Caminho 3T, falamos do Paradigma da Ilusão.

Aqui um trecho do livro “O Caminho 3T” sobre isso:

A mente destreinada frequentemente se esforça por encontrar soluções externas para a vida. Em um processo interminável, a pessoa constantemente busca ajustar a realidade externa para adequá-la a seus desejos. Listas de felicidades condicionais são sempre atualizadas. A mente destreinada, portanto, passa muito tempo no futuro, no que chamo de “mundo de fantasia”, sonhando acordada com o que parece um futuro melhor. Basicamente, esses desejos envolvem mudar o futuro de três maneiras: 1) obtendo coisas (novo carro, telefone, casa, etc.), 2) fazendo pessoas cooperarem com seus planos (como encontrando um esposo ou esposa, ou esperando que o patrão trate você melhor), e 3) tendo a esperança de que situações favoráveis surgirão (como obter um emprego, ficar em forma ou fechar um contrato). Como dito anteriormente, é frequente que nada significativo aconteça quando alguém atinge uma dessas metas. Desejos, uma vez que realizados, frequentemente satisfazem muito pouco, e logo outros desejos começam a exercer pressão e assumirem o centro do palco da mente. Viver assim é um dos principais componentes para se ter uma vida muito ruim. As razões para isso foram exploradas na seção Mindfulness. Quando a mente está no futuro, desejando resultados futuros, ansiedades em relação a consequências futuras são inevitáveis. Nessa situação, igualmente inevitável é a frustração com a vida como ela é hoje, a ira quando surgem obstáculos que aparentemente adiam a realização desses desejos, e o medo de que tudo termine muito mal. Sejamos honestos: todos nós já tentamos viver assim, e simplesmente não funciona. Nunca funcionou. Esse não é um caminho para se obter paz, satisfação e felicidade.

Do ponto de vista prático e cientificamente comprovado, o desejo por coisas externas é a fonte de um poderoso coquetel venenoso de ansiedade, frustração, inveja, raiva e medo.

E do ponto de vista místico, espiritual, o caminho do yoga e depois o caminho budista, explicou que o desejo lhe prende na rede de samsara, a rede de nascimentos e mortes. O desejo material gera karma, lhe prendendo a renascer vezes e mais vezes para conseguir o que desejou e pagar pelos erros cometidos na busca por eles.

Todo seu sofrimento é fruto de seus desejos. Parar de desejar é impossível. Como vamos resolver isso?

A solução é aprender a desejar bem. Vamos usar o poder do desejo para viver cada vez melhor.

O primeiro passo é desejar aquilo que nos traz crescente felicidade, o que é perfeito para nós. Resumidamente isso seriam 3 coisas principais para sermos feliz, que sempre tento passar aqui no Caminho 3T, a saber:

  1. Manter a mente no aqui e agora.
  2. Viver o dharma, ou seja, viver nossa essência, sendo autênticos e alinhados com nossa natureza. A cada momento agir com a melhor versão de quem somos.
  3. Cultivar o despertar espiritual, culminando em viver em comunhão amorosa com Deus.

Esses desejos levam a um estado de consciência jubilosa. Testemunhos não faltam e qualquer um pode experimentar e comprovar facilmente como são poderosos.

Então, sempre ao desejar, lembramos primeiro que estes 3 desejos são os que realmente vão nos trazer felicidade. Sempre que possível, ignore outros desejos que venham em mente, e traga esses 3 à tona.

Mas, não somos perfeitos. Estamos apenas nos aperfeiçoando. Então, é sabido que, mesmo munido de boas informações, vamos ter desejos superficiais, mundanos.

Vamos desejar o carro novo, o vestido novo, a celular novo, aquelas férias, e assim por diante. Como lidar com esses desejos para que não se tornem tão danosos?

O segundo passo, portanto, é lidar bem com os desejos mundanos. Vamos tentar minimizar o estrago que nos causam.

Antes de mais nada é necessário eliminar qualquer desejo que fere o dharma. Se algo que deseja vai contra sua essência, precisa ser descartado. Desejar algo que é antiético, imoral, ou que vai distanciar você de ser a melhor versão de você, é inútil e perigoso. Então, este tipo de desejo rejeitamos, sabendo que seus frutos serão apenas sofrimento.

Os desejos que estão alinhados com o dharma, podem ficar. Mesmo assim é necessário regá-los com sabedoria. Se não conseguimos eliminar o desejo mundano, superficial, podemos pelo menos cultivar um certo grau de sabedoria e pensar: “Eu sei que isso não vai resolver minha vida. Eu sei que outras pessoas têm essas coisas que eu desejo e elas não resolveram suas vidas por conta disso. Sei que o mais importante são mesmo os 3 desejos de viver no aqui e agora, viver minha essência e buscar meu despertar espiritual em amor a Deus.”

Então, o desejo mundano é reconhecido com um grau a menos de ilusão. Sabemos que é passageiro, superficial e que não trará felicidade duradoura, nem que é realmente importante para nosso bem-estar último. Isso diminui a potência do coquetel venenoso. Não elimina os efeitos negativos, mas diminui.

Uma vez firmado o desejo mundano, o segundo passo é transformá-lo em jornada. Não em conquista. Traga o foco para o planejamento. “Como atingir este desejo? Quais passos tenho que tomar? Qual seria o primeiro passo?”. Com isso trazemos nosso foco para o aqui e agora, para a ação. Isso apazígua a mente e nos permite experimentar o prazer do dharma, de viver plenamente o dia de hoje.

E uma última dica é usar o desejo para aumentar nosso despertar espiritual. Krishna diz na Bhagavad-gita que aquele que procura Ele para concretizar seus desejos é um mahatma, uma grande alma. Pedir a Deus é uma prática poderosa.

Sugiro, portanto, que peça a Deus para lhe ajudar em seus desejos mundanos também. Como um pedinte, de mão estendida, expomos nossos pedidos a Deus.

Fazemos isso, porém, com a consciência que Deus nos ama. Como diz o velho ditado: “Deus dá o que você precisa, não o que quer”. Sabemos que tudo que temos é o que precisamos, que Deus dá o que é bom para nosso bem-estar último. Tudo que Deus faz é bom.

Assim, pedimos, mas ficamos gratos e tranquilos hoje. Sabemos que já temos tudo que precisamos hoje, na sabedoria infinita de Deus. Sabemos que se não temos algo, é uma bênção de Deus também.

Quanto mais cultivamos essas técnicas, mais prevalecerá em nossa mente a gratidão, o prazer de viver no aqui e agora e de viver nosso dharma em amor devocional.

4 ideias sobre “Como Desejar Sem Se Machucar

  • 08/10/2019 às 11:48
    Permalink

    Olá Giridhari, adoro ouvir e ler suas orientações.. ..sempre me trazem muito esclarecimentos e conforto.
    Quanto aos desejos, aprendi que nem todos serão realizados e aceitar, pois sempre recebemos o melhor do nosso pai criador.
    Sempre gratidão pelas msgs que recebo de vc….

    Responder
    • 18/10/2019 às 12:15
      Permalink

      Isso mesmo. Muitas vezes é uma bênção não ter o desejo realizado.

      Responder
  • 16/10/2019 às 19:41
    Permalink

    Muito lindo esse texto …e mais lindo e maravilhoso ainda é connseguir cumprí-lo !
    Agradeço também a você Guiridhari Das pelo empenho em melhorar a vida das pessoas.
    Namastê,
    Hare Krishna!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *