Matéria Sobre o Caminho 3T e Giridhari Das no Correio Braziliense

Saiu uma matéria sobre meu livro “O Caminho 3T” e meu trabalho na revista de domingo do Correio Braziliense (julho 2017), o mais importante jornal do Centro Oeste. Aqui o trecho da matéria, na íntegra.

1,2,3… Relaxe

POR MARÍLIA PADOVAN

Em meio à rotina corrida e às inúmeras obrigações, é comum se deparar com pessoas sem tempo para si mesmas e, consequentemente, envoltas em um elevado nível de estresse. Um dos resultados são os problemas de saúde que surgem a partir desse modo de viver nada saudável, como as doenças cardíacas e o câncer. A boa notícia é que é possível sair desse ciclo vicioso, seja praticando atividades físicas, seja meditando. O segredo está em encontrar um momento a sós com você mesmo, para que, assim, seja possível relaxar. Mas o que é esse bem-estar tão desejado? De acordo com o mestre espiritual brasileiro Giridhari Das, é estar feliz, satisfeito, realizado, entusiasmado e em harmonia com a realidade, com as emoções e com a alma. E o mais difícil: como alcançá-lo? Parece complicado, mas o caminho é mais simples do que muitos imaginam. De acordo com o mestre, basta encarar a rotina de maneira leve.

“O segredo está em cumprir o que chamo de dharma, ou seja, a essência e o dever para consigo mesmo, com os outros e com o mundo em geral, além de saber viver e lidar bem com a vida”, ensina. Para Giridhari Das, autor do livro O Caminho 3T — Autoaprimoramento e Autorrealização em Yoga — que aborda as principais maneiras de mudar a consciência e de remodelar o cérebro para experimentar uma vida melhor no trabalho e em família, usando as ferramentas mentais, como a atenção plena e a meditação mindfulness —, muitas vezes, as pessoas perdem o foco e ficam estagnadas na superfície da vida, priorizando o externo e ignorando o interno. É dada muita importância à opinião do outro ou ao dinheiro, por exemplo, enquanto o fundamental é deixado de lado, como as conexões criadas durante a vida. “O indivíduo costuma correr atrás de outra coisa antes de sequer terminar a que está fazendo porque nada o preenche, já que o superficial não dura e não satisfaz verdadeiramente.” O mestre destaca o tempo tecnológico como outra influência negativa para a qualidade de vida: “Acompanhamos a vida de centenas de pessoas, em detalhe, 24 horas por dia. É necessário grande foco e autocontrole para ficar bem nessa situação”. Trabalhar a mente de forma positiva, portanto, torna-se essencial. “Quem não investe em si mesmo, no desenvolvimento da mente, no autoaprimoramento e na autorrealização está fadado a sofrer nos dias atuais.”

O indivíduo costuma correr atrás de outra coisa antes de sequer terminar a que está fazendo porque nada o preenche, já que o superficial não dura e não satisfaz verdadeiramente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *