Vivendo Nesta Era Difícil

Estamos vivendo uma era muito difícil de enormes mudanças. Estamos tendo a oportunidade e o desafio de vivenciar uma mudança radical na história, mudanças profundas de comportamento e estrutura da sociedade. E qual futuro nos aguarda?

Vivendo Nesta Era Difícil

Estamos vendo o fim da era das instituições e o nascer da individualidade. Estamos vendo a assustadora aceleração de tudo. Tudo acontecendo tão rápido. Todos com seu smartphone, conectados ao mundo em tempo real. Uma infinidade de conhecimento literalmente nas palmas da mão.

E que futuro podemos construir? Com tanta mudança, o que podemos fazer para aproveitar isso? Estamos iniciando a Era do Conhecimento.

Eu vejo que temos um papel muito importante. Fomos escolhidos para traçar um novo rumo para a humanidade. Podemos usar este poder da Era da Conhecimento para criar um futuro brilhante.

Três pontos chaves que considero: 1) acabou a era das religiões sectárias e 2) chega de acharmos que o materialismo grosseiro pode ser bom e, para frente, 3) chegou a hora de uma espiritualidade universal e inteligente.

Não faz mais sentido a estrutura pesada, institucional da religião, em especial a religião do ódio, que estimula o separatismo, a diferença e a intolerância. Isso é um câncer da humanidade. É transformar o mais lindo, o amor puro de Deus, em o mais feio, o ódio mesquinho. Chega de alimentar estas estruturas corruptas de poder. Acabou esta era de ficar dando dinheiro para manter religiosos, seus prédios gigantes e seus insaciáveis desejos por fama, poder e riqueza.

E chega de acharmos que podemos ser felizes correndo atrás do externo, do dinheiro, do status, das coisas. O materialismo crasso está destruindo vidas e nosso planeta. É uma mentira. Uma ilusão doentia e dolorosa. Temos que viver as coisas da alma!

Como resolvermos isso? Com as ferramentas do caminho de auto-aprimoramento e autorrealização em yoga. Vamos para um futuro brilhante de saber viver bem no aqui e agora, de conhecer e valorizar nossa essência, nosso propósito e de cultivar uma espiritualidade universal que respeita a vida, que reconhece que cada um tem seu tempo e, acima de tudo, que vê que somos um, ao mesmo tempo que valorizamos nossa independência eterna. Estamos juntos, unidos, sob o olhar de um Deus infinitamente amável, atraente, compassivo e paciente.

Tempos difíceis, de grandes oportunidades. Qual vai ser seu papel na história?

Veja mais sobre o que sinto que estamos vivendo e para onde podemos ir neste vídeo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *