Vida Simples, Pensamento Elevado

A vida pode ser mais leve, mais feliz, com menos. Indo na contramão da influência da mídia, do frenesi do consumismo, encontramos o tesouro inestimável do pensamento elevado, e do tempo.

Veja aqui meu vídeo sobre este tema.

Um dos pontos destacados no caminho do yoga, no caminho do despertar, é a necessidade de simplificar a vida. De vibrar na sabedoria atemporal “menos é mais”. Do antigo conhecimento de Krishna ao exemplo de yogis modernos, vemos esse movimento natural por simplificar a vida para valorizar a transcendência.

Jesus viveu este exemplo radicalmente, pedindo a seus seguidores a largarem tudo e seguirem ele sem sequer saberem de onde tirariam a próxima refeição. Aliás, nunca me passa o espanto em ver hoje supostos representantes de Jesus falando tanto em dinheiro, em pedir riquezas – a tal da teologia da prosperidade. Nada poderia ser mais contrário a vida e ensinamentos de Jesus.

A visão do yoga é que se você está no despertar, você está de saída. Depois de milhões de vidas reencarnando aqui, agora finalmente “caiu a ficha”. Você se tocou que está no lugar errado. Que é um peixe fora d´água. Você está fazendo as malas para voltar ao Lar.

E quando estamos de saída, não juntamos coisas. Se você vai se mudar para outro país, você não sai comprando um monte de coisas novas ou se inscrevendo em novas atividades. Pelo contrário, você vai se desfazendo de suas coisas e reduzindo suas atividades ao mínimo necessário.

Então, existencialmente, é natural e benéfico esse movimento de simplificar a vida ao máximo, por estarmos agora nos preparando para nossa vida em outra dimensão.

Uma linda realização do despertar é que menos “ter”, significa mais “ser”. Menos coisas, menos dor de cabeça. Menos atividades inúteis, mais tempo. Quanto mais focamos em “ser”, mais podemos ver que “ter” não alimenta a alma.

Na correria por “ter” perdemos precioso tempo de “ser”. Uma vida dedicada ao consumismo enche a mente de ansiedade e pensamentos aflitivos, tirando nossa capacidade de pensar profundamente, de buscar nossa essência, de encontrar a verdade última.

Uma vida complicada gera muitos problemas. Sem querer soar negativo, mas a vida é complicada e tudo que temos nos traz problemas. Portanto, quanto mais simples a vida, menos problemas temos.

E isso vale para o nível emocional também. Devemos buscar relacionamentos claros, simples. Devemos evitar relacionamentos interesseiros, tóxicos ou banais. Assim, não perderemos tempo nem atividade mental lidando com as repetidas e enormes dores emocionais que os relacionamentos ruins geram.

Essa simplicidade da vida significa viver mais o dharma. Quanto mais dhármica é nossa vida, mais paz experimentamos. Dharma, – nossa essência, fazer o correto, o que deve ser feito – deixa a mente pacífica, sem ansiedade e dor. Foco no dharma, não no resultado, um tema tão enfatizado no Caminho 3T, no yoga, permite que nossa consciência se torne mais luminosa, mais focada. Pensamento elevado.

Em essência, queremos tempo. Tempo é a comodidade mais valiosa. Nunca me esqueço quando li de nosso grande mestre Prabhupada a frase “todo dinheiro do mundo não pode comprar um momento perdido”.

No mundo inteiro está surgindo essa compreensão que nada adianta ser rico em dinheiro, se é pobre em tempo. Tempo para pensar. Tempo para contemplar. Tempo para “ser”.

Experimente você. Vários efeitos positivos vão emanar deste caminho de simplificar a vida e elevar a consciência. Ao poucos, passinho por passinho, valorize o que é real e se livre do supérfluo.

2 ideias sobre “Vida Simples, Pensamento Elevado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *