Anjos e Demônios Na Visão do Yoga

Existem anjos e demônios? Seres da luz e seres das trevas estão por aí, afetando nossas vidas? Como que o caminho do yoga enxerga isso? O que os mais antigos textos sagrados do mundo, os Vedas, tem a dizer sobre tais seres?

Veja aqui meu vídeo sobre este tema.

Recebi esta pergunta da Wanessa:

“Mestre, antes de mais nada quero agradecer o seu servir! Sua alma abençoada chega a muitas, pode ter certeza que seu propósito está sendo alcançado, suas vibrações de ser estão alcançando um grande número de pessoas para que se reconheçam como um! Tenho muitos questionamentos, mas ultimamente tive um insight a respeito dos anjos e demônios. Como o yoga entende as entidades espirituais? Uma vez que somos almas encarnadas, sabemos que existem as almas que não são? Acredito nos anjos, ou espíritos de luz que me auxiliam a focar no agora, sei que quando minhas energias estão num nível vibracional alto, atraio boas vibrações e espíritos guias que me auxiliam a continuar o meu caminho e propósito. Mas sabemos que quando não vibramos de uma forma positiva, atraímos o mesmo nível vibracional, tanto de encarnados quanto como desencarnados, certo? Como é sua visão sobre esse assunto?”

O yoga descreve o corpo como sendo um invólucro de duas camadas. Temos a camada externa, o corpo físico, esse que fica para trás quando morremos. E temos um outro, feito de energia material ainda, só que sutil, invisível, o que chamamos de corpo sutil, onde ficaria nossa mente, inteligência e falso ego.

O corpo sutil nunca morre, porque a alma nunca pode estar aqui no mundo material sem um corpo, da mesma forma que você nunca pode entrar no mundo digital sem ter um interface entre você e o mundo digital, como uma tela touchscreen, um teclado ou mouse.

O corpo sutil se adapta ao novo corpo no ato da reencarnação, no ato do reencarne, na concepção.

E, sim, algumas vezes, a pessoa fica uns tempos rodeando em seu corpo sutil, antes de reencarnar. Fica como um fantasma, identificado com sua encarnação prévia.

Como o fantasma tem só um corpo sutil, ele ou ela mal pode fazer qualquer coisa aqui. Por isso, muitos nem sequer acreditam que existem fantasmas e nunca ninguém conseguiu “provar” a todos que fantasmas existem, de forma inegável.

Da mesma forma que existem pessoas boas e ruins andando por aqui, também na forma de fantasma pode haver pessoas boas e ruins.

Na visão do yoga, porém, não nos preocupamos com tais entidades. Seguimos tranquilos, sabendo que mesmo que estejam por aí, pouco podem fazer para nos ajudar ou atrapalhar. Quem está assim, em forma de fantasma, já pisou na bola. Não reencarnou, não se iluminou. Está preso entre uma encarnação e outra por um tempo limitado. E é muito difícil se comunicar com eles de forma clara e confiável, praticamente impossível saber quem realmente são, portanto, a proposta toda é nada aconselhável. Se quisermos ser guiados, aconselha-se buscar a guia de um mestre espiritual encarnado, um guru, cuja vida e ensinamentos podemos analisar sem tanto risco de erro e manipulação.

Bilhões de pessoas no planeta negariam jamais ter tido qualquer contato com uma entidade dessas. E outras diriam que aconteceu uma vez na vida, em um susto passageiro. Então, claramente, não se trata de um fenômeno que afeta nossa vida cotidiana.

Mas e além da Terra?

A descrição da estrutura do Universo é detalhada nos textos sagrados milenares da cultura védica. Lá se descrevem muitas raças, muitas espécies, de seres populando todo o Universo. Inclusive, no Curso Online do Caminho 3T, terá uma aula bônus sobre este assunto.

A visão védica é bem prática, porém. Lá explica que as almas encarnadas em outros corpos, mesmo que corpos bem “luminosos”, estão seguindo suas vidas, seus karmas. Se uma alma está dentro do Universo, está preso por muitas leis, mesmo seres elevados. Uma alma presa no ciclo de nascimentos e mortes, que chamamos de samsara, está basicamente “na luta” como eu e você. Todos no Universo estão lidando com a vida, lutando com a mente, buscando se livrar ou desfrutar da energia material.

Não tem, nesta cultura espiritual, o conceito de um ser angélico com tempo ou função de lhe ajudar ou lhe guiar. Para ficar lhe acompanhando, vendo você errando, tentando sutilmente lhe mostrar o caminho certo. Nem precisa, vamos ver por quê.

E demônios? Sim. É um Universo gigante com todo tipo de criatura. Há descrições de raças “demoníacas”. Eles são chamados de asuras. Alguns até reptilianos. São raças de pessoas violentas, que cultuam o orgulho, raiva, arrogância e domínio dos outros. Mas não são seres que aparecem em lugares escuros, ou que influenciam a mente dos humanos descaminhados. E não são seres que podem ser “exorcizados” com água benta ou apenas por entoar mantras. São seres encarnados mesmo. Mais “Aliens vs Predator” do que “O Exorcista”.

Mas quem está nos ajudando e guiando então? Quem está nos atrapalhando? O caminho do yoga traz uma resposta ao mesmo tempo surpreendente e óbvia.

Quem está lhe ajudando, lhe guiando, é Deus pessoalmente.

Quem está lhe atrapalhando é você mesmo.

No conceito espiritual do yoga, Deus está presente em tudo e todos. Pessoalmente presente. Chamamos esta presença de Deus no coração de Paramatma que traduz como “Superalma”. É uma forma completa de Deus dentro de você. Deus ao seu lado, sempre com você, vida após vida, vendo tudo que faz, ouvindo tudo que diz, acompanhando todos seus desejos e ações, medos e sonhos.

Seu anjo da guarda é o próprio Senhor. Isso é amor. Isso é poder. O amor de estar sempre do lado de seu amado filho ou filha. E o poder de estar com todos, ao mesmo tempo, para sempre.

Krishna explica na Bhagavad-gita, “Estou situado nos corações de todos, e é de Mim que vêm a lembrança, o conhecimento e o esquecimento.” (BG 15.15). Então, Krishna está lá, em seu coração. Pronto para lhe guiar. Basta você pedir. Basta você ouvir. Ele está sempre lhe acompanhando, sempre querendo sua felicidade, seu despertar.

E quem lhe guia por fora, quem lhe ajuda a entrar em sintonia com Krishna? Este é o papel do guru. São essas pessoas que nos levam ao conhecimento, que nos ajudam a desenvolver as práticas, e que influenciam nossa vida para o lado da luz. Portanto, buscamos um guru, que então nos ajuda a acessar Deus diretamente, ao tirar nossas dúvidas e mostrar o caminho. E aí nós podemos fazer o mesmo, guiando e ajudando os outros, numa corrente do bem. O sistema tem funcionado assim há mais de 5000 anos.

E o que nos impede? Nós mesmos. Krishna explica que é kama e krodha, desejo egocêntrico e raiva, que nos desvirtuam. Na linguagem do Caminho 3T, quando nos afastamos do aqui e agora e de nosso dharma, caímos no Paradigma da Ilusão. Nos machucamos. Machucamos os outros. Geramos karma. Sofremos.

O poder é seu. Você não está a mercê de seres invisíveis. Você que manda. Quer ser feliz? Quer se iluminar? Ou quer se egoísta, quer tentar se aproveitar dos outros? Você escolhe.

No livro “O Caminho 3T” (www.3T.org.br) encontrará um guia completo para viver uma vida iluminada e feliz, sem medo de demônios e sendo um anjo para os demais.

 

Veja aqui o que estão falando sobre meu livro “O Caminho 3T”: “O livro Caminho 3T é a solução para os tempos que vivemos. Com a metodologia e a forma didática que o autor aborda é muito fácil o entendimento, e em pouco tempo a minha realidade se modificou e minha consciência se iluminou. Sou muito grato por isso.” – Carlos Nascimento

2 ideias sobre “Anjos e Demônios Na Visão do Yoga

  • 15/08/2019 às 23:59
    Permalink

    Por Que Não Ficamos Satisfeito Com o Básico Da Vida?

    Bom! Esta pergunta eu “nunca” havia me feito, e ou refletido sobre ela a partir de outra pessoa do meu convívio. Estou Lendo (degustando) O CAMINHO 3T.
    Sobre a pergunta em questão penso que eu fui criado para construir minha vida em uma perspectiva capitalista centrado no egocentrismo e na fantasia de quanto mais eu adquirir em patrimônio mais bem sucedido eu sou. Neste contexto de sucesso Vc nunca estará satisfeito e , perde-se o que mais precioso na vida, o tempo e o viver com paz e harmonia.
    Portanto após meu contato com Gilidari Das estou trabalhando no sentido de me dar um novo proposito na vida. Essa mudança de paradigma mexe com o nosso interior.
    Na semana passada uma amiga me surpreendeu: Ela disse: Você parece ser uma pessoa de sorte. Eu a questionei Por que? ; Ela disse : Sabe abrir as portas do mundo para Vc. e continuou: Alias, isso não é sorte; é sabedoria.
    Penso que algo de bom está acontecendo comigo.
    A metamorfose é difícil , mas não é impossível, penso que dentro deste processo de mudança devemos nos aliar á perseverança e a disciplina.

    Sucesso para VC Mestre Gilidhari Das.
    Grato!
    Hortêncio

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *